Category Archive: Sem categoria

BICHECTOMIA OU EXTRAÇÃO DAS BOLAS DE BICHAT

Bichectomia ou Extração das Bolas de Bichat

cirurgia de bichectomia neom-rb

 

 

Bichectomia significa a retirada da Bola Gordurosa de Bichat.

Bola de Bichat é uma estrutura anatômica e ganhou esse nome devido ao anatomista que a descobriu, o francês Xavier Bichat, nascido em 1771.   Essa Bola Gordurosa situa-se entre dois músculos da face (masseter e bucinador) e sua localização anatômica abaixo das bochechas deixa o rosto mais arredondado e com aspecto infantilizado, além de ser a principal responsável em fazer volume para o lado interno da boca, o que leva as pessoas a morder em suas próprias bochechas causando desconforto e lesões.

A cirurgia de Bichectomia é uma cirurgia estético funcional que mesmo realizada por indicação funcional, pois diminui o volume interno das bochecha livrando o paciente do ato de se morder.  Tem como conseqüência estética da remoção da Bola de Bichat o afinamento da face.

A indicação da bichectomia é primordialmente funcional.

O procedimento cirúrgico deve ser realizado após a avaliação precisa do paciente, anamneses detalhadas e análise dos fatores que indiquem o procedimento.  É feita uma incisão pequena na região interna da bochecha a partir de uma técnica especializada, que leva a delicada remoção da estrutura, e então são dados alguns pontos de sutura.

O tempo de procedimento é de 30 a 45 minutos, e o paciente deve permanecer em repouso com os devidos cuidados do pós operatórios por no mínimo 3 a 5 dias. Além disso, medicações e terapias acessórias são aplicadas até que o processo final de cicatrização aconteça, o que ocorre em media em 15 dias.

Os resultados estético funcionais aparecem após 3 meses, onde o paciente não efetua mais a mordedura das bochechas pois tem seu rosto mais fino pela excisão da estrutura gordurosa.

A Bola Adiposa de Bichat não volta a aparecer, pois sua origem vem desde o nascimento, e uma vez que não a utilizamos após a amamentação e não tendo função nos adultos, uma vez removida, não recidiva e não volta a se formar.

Informações: www.neom-rb.com.br

DRA. KATIA RODRIGUES ONOFRE LIBORIO
CIRURGIA DENTISTA – CROSP 80833
ESPECIALISTA EM IMPLANTODONTIA
HARMONIZAÇÃO OROFACIAL
PROFESSORA EQUIPE L&F
Membra e Professora da SBTI (Sociedade Brasileira de Toxina Botulinica e Implantes Faciais)

Continue Reading

Você pratica Endomarketing em seu consultório?

endomarketing neom-rb

Dentro dos 4 p´s  do Marketing (produto, preço, praça e promoção), você encontra o Endomarketing que surge através da promoção. Mas o que seria o Endomarketing?

Endo significa para dentro e o marketing é posicionamento, estudo do mercado competitivo. É bem simples: trata-se de comunicação interna junto às equipes de trabalho. Tem como função manter os funcionários cientes das ações que estão sendo realizadas no consultório, tais como planejamento, objetivos, divulgação e promoção. O Endomarketing desenvolve-se um ambiente motivador que estimula um atendimento de excelência e participativo, onde o funcionário se sente importante nos processos que estão sendo implantados.

Veja algumas dicas de como você pode aplicar o Endomarketing dentro do consultório com baixo custo:

1- Fortalecer os valores do seu consultório de forma criativa:  Espalhe frases criativas, quadros, flores na recepção, nas janelas, no espaço de refeição e aromatizadores nos banheiros. Extermine aqueles avisos no refeitório  “limpe o que sujar, aqui não é sua casa” ou qualquer aviso que tenha o tom agressivo. Transforme esses avisos em dicas bem humoradas e amigáveis, por exemplo ” Por gentileza mantenha a cozinha organizada” ou ” Por favor, mantenha a pia limpa. Tenha um bom trabalho após sua refeição”. Aproxime-se de seus colaboradores internos e faça com que eles sintam-se realmente parte de tudo. Convide-os a conhecer e viver esses valores por mais simples que eles sejam.

2-Transformar seu ambiente de trabalho em harmonia: Chame sempre seu funcionário pelo nome, não invente apelidos e não o ofenda  nunca, diga sempre palavras mágicas: por favor e obrigado, bom dia, boa tarde e boa noite. Estas palavras são sempre bem vindas. Converse com ele para investir em algum estudo, o aperfeiçoamento é o melhor caminho de todos, não faça diferença de um funcionário para o outro, por exemplo, a recepcionista é tão importante quanto a auxiliar de limpeza. Lembre-se que os aniversários são datas especiais, isso é muito importante.  Sempre escute seu colaborador interno, ele sempre pode te ajudar a tomar decisões certas para seu consultório.  Se a equipe do consultório (ASB, TSB, atendente, recepcionista, TPD, dentistas e outros)  tem compromisso com a qualidade dos serviços prestados  e a lealdade na realização destes, certamente desenvolverá relações com harmonia e comprometimento que resultarão no fortalecimento da imagem do consultório junto ao paciente.

Comunicação interna: O seu colaborador interno é seu parceiro, quanto mais bem informado ele estiver, mais envolvido com o consultório ele vai estar.  Assim, ele sabendo o que seu trabalho representa no todo e qual a importância das tarefas que ele realiza o desempenhará com mais eficácia. Temos algumas dicas simples para manter a comunicação interna de uma forma fácil em seu consultório. O uso da Intranet, seria a rede social interna, como softer para o uso de marcação de consultas, assim você e seu colaborador nunca vão se perder em relação à agenda ou recebimento de pacientes. O uso do email interno também é importante e fácil de coordenar. O uso deste permite que tenha sempre em mãos todo o seu histórico de conversas a partir de sua instalação, independente do tempo que sua empresa permaneça usando o serviço. O quadro de avisos é bem interessante também, podendo ser colocado em áreas estratégicas. O mural é ótimo para funcionários que ainda não viram os e-mails e que não tiveram tempo de ler os comunicados.

Um dos facilitadores do endomarketing é a comunicação interna, que exerce as funções de reduzir os atritos, desenvolver harmonia, criar transparência e despertar espírito de equipe, em que cada um reconhece suas responsabilidades sobre as tarefas, melhorando a produtividade. O seus colaboradores internos são peças chave fundamentais para que seu consultório funcione com credibilidade. Vamos fazer com que todos se sintam bem e trabalhem com eficiência, afinal eles passam mais tempo com você do que em sua própria casa.

 

Isabella Guimarães de Lima
Assistente de Marketing Neom-RB
Especialista em Comunicação em Marketing

Clique aqui para acessar o site da NEOM-RB

 

Continue Reading

Coleta de células tronco em dente decíduo: O papel do Dentista

celula tronco dente decíduo

Célula-tronco é uma célula capaz de se autorrenovar e de se transformar em vários tipos de células que formam os diferentes tecidos do corpo humano. Por esta razão, estas células são capazes de regenerar órgãos e tecidos lesionados, promovendo a recuperação dos mesmos.

O uso terapêutico dessas células promete maior longevidade com qualidade de vida e por conta disso vem sendo muito estudado em centros de pesquisa de todo mundo.

Vários locais do corpo apresentam estas células, inclusive os dentes decíduos, que têm a vantagem de em uma determinada idade ser facilmente obtidos e acondicionados.

As células tronco mesenquimais da polpa do dente de leite são células jovens e apresentam grande potencial de proliferação. Também atuam na regeneração de tecidos danificados e são capazes de se transformar primordialmente em osso, gordura, tendão, cartilagem e músculo.

A coleta é feita de  forma natural durante o período de troca dos dentes (5 a 12 anos) e estas células  uma vez coletadas são armazenadas em tanques de nitrogênio líquido a -196°C, podendo permanecer assim por tempo indeterminado.

Entretanto esta coleta deve ser realizada por um dentista devidamente habilitado para tal, pois a contaminação da polpa pode levar a perda das células desejadas. É um procedimento simples e realizado no próprio consultório odontológico.

A coleta é feita a partir de um único dente com mobilidade: o dente é extraído e colocado em um tubo próprio e enviado ao Centro de Criogenia.

Atualmente, mais de 400 ensaios clínicos estão sendo realizados em todo o mundo com estas células de origem dental, estes estudos em andamento são bastante promissores.

Infelizmente os tratamentos com células tronco no Brasil ainda não são regulamentados.    Aberturas da ANVISA e do CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA permitem que em casos isolados sejam autorizados através de “USO COMPASSIVO”, ou seja, casos sem esperança de tratamento convencional.

Nestes casos de uso compassivo, existem pacientes que com poucos meses de tratamento obtiveram respostas extraordinárias.

 

Por que realizar a coleta da polpa de dente decíduo?

  • As células são imuno compatíveis, ou seja, podem servir não só para a criança, mas também a toda família.
  • São ideais para futuros tratamentos de doenças autoimunes: artrite reumatoide, lúpus, esclerose múltipla, miastenia, distrofia muscular esclerose lateral amiotrófica.
  • Também poderão ser utilizadas para futuros tratamentos de doenças degenerativas como Alzheimer e Parkinson.
  • Doenças relacionadas a degeneração de tecidos também poderão ser beneficiadas, como: diabetes tipo l, insuficiência cardíaca, infarto agudo, derrame, trauma raquimedular, doenças hepáticas, reconstrução de córnea tecidos destruídos por radioterapia ou quimioterapia.

Dra Fabiana Porsani, CROSP: 64 150

Aluna do Curso de Especialização em Ortopedia Funcional dos Maxilares na NEOM-RB.

Fonte: Centro de Criogenia Brasil

Clique aqui para acessar o site da NEOM-RB

Continue Reading

Robô extraindo dente do siso, modelagem 3d para instalar aparelhos ortodônticos.

robot

Robô extraindo dente do siso, modelagem 3d para instalar aparelhos ortodônticos.

Como o dentista consegue acompanhar tudo isto no dia a dia?

Quando o aparelho fixo pré ajustado (arco reto) começou a ser usado em larga escala muitos colegas dentistas foram resistentes ao seu uso, e muitos com razão, pois um conjunto de braquetes custava algo em torno de algumas centenas de dólares e ficava a impressão que para muitos não teria um retorno satisfatório.

O tempo mostra que a tecnologia eficiente vem para ficar.     Isto acontece com as placas alinhadoras,  sistemas de instrumentação endodôntica mecanizada, com a ortodontia dos auto ligados e certamente com os robôs.

Vejam trecho de uma reportagem a respeito:
“Enquanto isso, organizações de cirurgiões dentistas em outras partes do mundo levantaram preocupações que uma proliferação do “Alla Dente” e robôs semelhantes pode levar ao desaparecimento da profissão, tal como a conhecemos. Na França, um pequeno grupo de dentistas têm pedido medidas ativas contra quem tente substituir odontólogos por robôs.”

”Esta é a nossa vida,” disse um porta-voz do grupo. “Não gostamos da ideia de robôs virem tomar o nosso lugar.”

http://www.obviouslynews.com/breakthrough-wisdom-tooth-extracted-by-a-japanese-robot/

Em se tratando da tecnologia 3d, esta parece que está chegando para ficar.

veja um artigo interessante sobre ortodontia e imagem 3D no link:
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/saude/sd0907201003.htm

As impressoras 3D estão ficando cada vez mais baratas e eficientes e novos programas mais fáceis de usar estão surgindo .

Muitas vezes para nós profissionais parece assustadora a ideia de uma mudança tão radical, mas se olharmos com atenção já estamos no meio dela e estamos nos adaptando.

Exemplos simples: programas de gerenciamento de pacientes, Impressoras coloridas de boa resolução, máquinas fotográficas digitais, câmeras intra orais, autoclaves eficientes, …

Qualquer colega que tenha mais de 20 anos de formado ficará chocado ao fazer uma retrospectiva, no entanto sobreviveram a estas mudanças, mesmo com as expectativa dos pacientes se ajustando as novas tecnologias.

Quem melhor vai sobreviver a isto? O mais forte?

O sobrevivente será o que melhor se adaptar, e o segredo sempre está no conhecimento.   Uma busca constante de novas informações e a aplicação cautelosa destes conhecimentos no dia a dia.

Que venham os robôs, nós seremos seus mestres.

Informações sobre cursos de atualização, especialização e avançados na Odontologia: www.neom-rb.com.br

Continue Reading

IMPLANTES TEM CONTRAINDICAÇÕES?

 

Implantes dentários não tem contraindicação implanteindicações absolutas, mas sim contraindicações temporárias. 

 

Existem três grandes indicações para implantes osseintegrados que são:

 

Aumentar o conforto mastigatório dos pacientes, preservar os dentes naturais, repor estrategicamente dentes perdidos importantes a estética e fonética.

 

Com relação às contraindicações,  pacientes comprometidos sistematicamente e com desordem mentais não são bons candidatos a implantação.

 

Apenas pacientes motivados e cooperativos devem ser considerados para a terapia com implantes, pois pacientes incapazes de manterem uma adequada higienização oral e aqueles com infecção oral persistente,como a doença periodontal, geram uma importante contra indicação, por representarem um alto risco para infecções periimplantares.

 

Para serem indicados ao tratamento com implantes, os pacientes devem ser cooperativos,motivados, não fumantes, livres de hábitos parafuncionais, estarem ciente de todos os procedimentos que eles experimentarão a fim de evitarem-se expectativas irreais, além de terem boa qualidade e quantidade óssea.

 

Comprometimentos sistêmicos maiores, com doenças  renais e hepáticas graves, osteoporose,osteomalacia,radioterapia, entre outras, são alterações que levam à contraindicação medica momentânea do uso de implantes osseointegrados.

 

A idade avançada e o nível diminuído de higiene oral que frequentemente a acompanha não são contraindicações únicas à prescrição para tratamento com osseointegração.

 

Como a cirurgia para instalação de implantes osseointegrado é uma cirurgia eletiva, podemos dizer que não há contraindicação absoluta para o uso desse tratamento.

 

Um bom diálogo entre profissionais, cirurgião dentista e médico, resultará no momento certo para a realização de tal conduta terapêutica sem prejuízo à saúde geral do paciente, devolvendo assim o seu bem estar e conforto mastigatório.

 

 

 

Dr. Marcelo José Bellintani Fontana.  Crosp 26925

 

Mestrando em Implantodontia                SLMandic

 

Especialista em Cirurgia Periodontal.      SLMandic

 

Especialista em Implantodontia.              Ciodonte

 

 www.neom-rb.com.br

 

Continue Reading

Por que esperar para colocar aparelho ortodôntico?

cresimento blogQuando fazemos uma busca rápida no Google  com a frase: “porque temos dentes tortos” em geral  vemos o seguinte:

Maus hábitos, perda precoce dos dentes decíduos, e em muitos lugares a seguinte sentença: “Na
maior parte dos casos é a genética que manda”.

Esta afirmação é tão relativa quanto inadequada.

Relativa, porque a genética, com toda certeza que as evidências científicas nos propõem, realmente participa do processo, mas não tão diretamente ou tão determinantemente quanto muitos acreditam.

Inadequada porque ela não “manda”, ela induz.  A genética traça um rascunho do rumo que o desenvolvimento deve seguir,  a função e o meio ambiente vão atuar como coadjuvantes dando a direção mais exata, acelerando ou freiando o desenvolvimento ao longo do caminho até o resultado final do crescimento.  Durante o  crescimento, os fatores não genéticos vão propiciar ou não a expressão máxima das informações genéticas.

A função e as influências do meio atuam em qualquer parte do organismo e permitem a manifestação genética em maior ou menor grau:  Já viram o que acontece a uma perna que se desenvolve sem estímulos adequados no caso de um indivíduo que fica paraplégico quando criança?

O fato é que tanto o aparelho ortodôntico quanto o aparelho ortopédico  funcional são fatores não genéticos que poderão  afetar de maneira decisiva o desenvolvimento da boca.

Quando temos uma boca jovem com alterações patológicas de oclusão, de tamanho,  de  forma,  com dentição decídua ou mista, o que fazemos?

Devemos esperar esta patologia se consolidar esperando as trocas dentárias?

O que sabemos é que as alterações de oclusão são na verdade a “ponta do iceberg” de alterações de forma da boca, então não devemos focar só nos dentes!

Devemos sim, tão logo percebida a patologia, buscar o recurso necessário para tratarmos o nosso paciente o quanto antes, pois estes desvios patológicos normalmente não afetam só os dentes, mas outras funções, tais como deglutição, respiração, fonação e conforme temos percebido mais recentemente, a postura corporal.

Qual o melhor recurso?

Salvo situações muito específicas, em qualquer desvio patológico devemos colocar com urgência  aparelhos ou fazer procedimentos corretivos  de maneira  a propiciar um crescimento adequado da boca  para que todos os dentes se acomodem.

O profissional deve ter uma boa formação para estabelecer um diagnóstico preciso, a indicação de aparelho ou procedimentos adequados  e fazer um bom acompanhamento do tratamento.

O bom profissional deve conhecer mais que uma técnica, pois ele deve suprir a necessidade do paciente e não somente a sua necessidade de ter pacientes.

Continue Reading

Onde foi parar o Arco Extra Bucal?

arco extra bucal


Muitos assistiram ao filme A Fantástica Fábrica de Chocolate. Você se lembra do filho do dentista que usava um aparelho nada confortável que ficava com a maior parte apoiada fora da boca?

Até pouco tempo atrás era muito comum ver isto nas ruas.

Por que não usamos mais este aparelho?

Em muitos casos ele foi substituído por recursos mais eficientes, mais estéticos e menos traumáticos

Um deles é o microimplante,  que nos favorece no sentido de obter ancoragem de maneira fácil, rápida e segura sem precisar da colaboração do paciente. A eficiência é tal que conseguimos movimentar dentes molares de maneira a conseguir uma boa chave de oclusão.

Outro recurso utilizado são as técnicas funcionais, que nos permite o direcionamento de crescimento facial em crianças, possibilitando uma intervenção ”precoce” e isto permite o atendimento de crianças cada vez mais novas com um tratamento altamente conservador, e na grande maioria dos casos sem a necessidade de extrações. Quando a Ortopedia Funcional não evita tratamentos ortodônticos futuros, estes se tornam muito mais simples.

Outro recurso que ganhou espaço na última década é a tecnologia dos braquetes autoligados, que além de facilitar a vida do dentista diminuindo o tempo de cadeira, veio atrelado a uma quebra de alguns dogmas da ortodontia, permitindo, por exemplo, alterações transversais dos arcos, resultando em tratamentos mais conservadores.

A Ortodontia contemporânea está mais dinâmica, mais eficiente, mais funcional  e muito mais estética, por outro lado impõe ao profissional a busca mais ativa desses recursos que até então ou eram desconhecidos ou pouco utilizados.

Continue Reading

Ronco também pode matar!

Aparelhos intra-orais pré-fabricados para ronco, sem prescrição odontológica, deveriam ser proibidos.

Trabalho a aproximadamente 20 anos com ronco e a síndrome da apneia do sono (SAOS) e ainda não me acostumei com colegas dentistas que instalam aparelho só para ronco.  Pior ainda quando vejo propaganda de aparelhos pré-fabricados em revistas leigas (não científicas), que são vendidos livremente pela internet.

no ronco trabalhado

Aparelho pré-fabrico para ron

nariz trabalhbado

Estimulador nasal para inibição de ronco

Isso sem falar nos anéis, pulseiras e os curiosos clipes nasais para o tratamento do ronco.

A minha indignação acontece porque o ronco, na maioria das vezes, esconde uma doença muito mais importante, que é a apneia do sono.

A parada respiratória durante o sono (característica da SAOS) pode acarretar em diversas comorbidades, entre elas o infarto do miocárdio, AVC, hipertensão, diabetes, depressão, déficits cognitivos entre tantos outros, e tratar apenas o ronco sem se certificar que a apneia está sobre controle, significa subtratar, correndo o risco de mascarar um problema maior.

Claro que existem indivíduos que apenas roncam e não tem apneia do sono (conhecido como ronco primário), mas é fundamental que tenhamos certeza disso. Por isso, é “obrigatório” que o indivíduo com queixa de ronco faça uma polissonografia e seja devidamente avaliado por um dentista ou médico.

Caso o problema seja só ronco, o aparelho pré-fabricado pode ser indicado. Caso não, um aparelho individualizado de ser feito (os aparelhos individualizados são comprovadamente mais eficientes que os pré-fabricados) e uma polissonografia final deve ser solicitada confirmando a redução significativa das paradas respiratórias durante o sono.

Uma analogia simples seria fazer uma restauração de resina sobre um dente cariado. Por fora pode ficar perfeito, mas é uma questão de tempo esta cárie evoluir até que seja necessário um tratamento de canal.

Remover todo o tecido cariado antes da restauração é o mínimo que se espera de um bom dentista.

Solicitar uma polissonografia antes de tratar um ronco, também.

 

Continue Reading