Fone: (11) 3409-8206
Respirador Bucal
Desenvolvemos a respiração quando nascemos e ela tem a função de filtrar, aquecer e umidificar o ar antes que ele chegue aos pulmões. Respirar pelo nariz é o normal, e quando esse padrão se altera, temos o que chamamos de síndrome do respirador bucal ou oral, que pode causar inúmeras alterações no desenvolvimento da criança e ou no adulto. 



O mais importante é que respirar pela boca não é um hábito. É uma doença. Infelizmente livros ortodônticos e ou otorrinolaringológicos ainda tratam a respiração como um hábito. Ninguém respira pela boca por que quer, mas sim porque precisa. Além disso, respirar pela boca causa uma série de alterações muito importantes e acentuadamente deletérias para ser considerada apenas um simples "hábito". 

Quem respira pela boca, respira porque precisa, e solicitar que esta criança feche a boca para comer ou mantê-la fechada por uma questão de estética é desumano. Procure lembrar-se de você resfriado, com o nariz entupido e imagine manter-se de boca fechada, respirando apenas pelo nariz. Agora, coloque-se no lugar da criança acima. Dr. Pedro Pileggi Vinha 

Observe se seu filho não apresenta alguns dos sintomas abaixo relacionados, que podem estar ou não presentes, antes de se conformar em aceitar que é apenas um hábito. Alterações comumente encontradas na síndrome do respirador bucal: 

Alterações Otorrinolaringológicas 
  • Rinite
  • Sinusite
  • Asma / bronquite
  • Otite 
  • Dor de garganta de repetição
  • Rouquidão 
  • Desvio de septo
  • Adenoides hipertrofiadas

Alterações do Sono
  • Sono agitado
  • Ronco
  • Pesadelos recorrentes
  • Terror noturno
  • Apneia do sono
Alterações Fonoarticulatórias 



  • Alterações de fala
  • Lábios superiores curtos
  • Lábio inferior flácido
  • Língua flácida


Alterações psicológicas e psicopedagógicas
  • Ansiedade
  • Irritabilidade
  • Síndrome de déficit de atenção e hiperatividade


Alterações Odontológicas 



  • Arcos dentários estreitos
  • Dentes encavalados
  • Dentes superiores projetados para frente
  • Queixo para trás
  • Aumento de índice de cárie


Alterações Posturais 

 

  • Cabeça projetada para frente
  • Ombros anteriorizados
  • Hiperlordose com a barriguinha projetada para frente
  • Coluna torta

Claro que nem todas essas alterações podem ocorrer concomitantemente nem tão pouco estão obrigatoriamente estão relacionadas a uma respiração bucal. Somente um profissional capacitado, pode verificar todos estes parâmetros ao mesmo tempo tem condições de ajudá-lo. 

Tratamentos: 

Para que o paciente tenha um tratamento adequado, muitas vezes, faz-se necessária uma abordagem multidisciplinar (médico, dentista, fonoaudióloga, fisioterapeuta, etc.) a partir da complexidade do quadro em que o paciente se encontra. Entretanto, a mais frequente causa é o estreitamento maxilar, ou seja, da boca, que causa obrigatoriamente ocorreu o mesmo com um estreitamento do nariz. O osso é o mesmo, por isso, quando a boca está pequena, obviamente o nariz também o está. 



Vários são os tratamentos, porém o mais rápido e eficiente é sem dúvida um aparelho colado no "céu da boca" da criança que tem a função de abrir a boca e o nariz no sentido transversal. A melhora respiratória dos pacientes contribui para a saúde geral do indivíduo, diminuindo em muito as incidências das cirurgias de adenoide, tão comumente indicadas nesses quadros respiratórios. 



Interações entre as técnicas: Interagir técnicas pode ser a solução ideal para tratamentos mais completos e menos agressivos biologicamente.
A Ortopedia Funcional prévia, normalmente corrige as bases ósseas (ossos onde os dentes estão localizados), promovendo ou restringido seu crescimento conforme a necessidade, permitindo um melhor posicionamento dos dentes. 




Cadastre seu e-mail para receber informações do NEOM-RB
"Todas as fotos apresentas no site são apenas indicativas. São direcionadas a profissionais da Odontologia, não devem ser consideradas como início e fim ,nem como resultado padrão para todos tratamentos."
Desenvolvido por: Alcmidia / Guis